Bichectomia
Neste procedimento, são retiradas total ou parcialmente duas bolsas de gordura presentes uma em cada lado da boca, entre o maxilar e a mandíbula, chamadas de Bolsas de Bichat. Essas bolsas de gordura estão presentes no corpo, não importando se a pessoa está ou não acima do peso. A finalidade da Bichectomia é reduzir o volume da parte de baixo do rosto e afinar o queixo, conferindo ao rosto leveza e contorno da linha do “blush”.

Como é feita bichectomia
Quando a bichectomia é feita sem associação a nenhum outro procedimento. A cirurgia é intraoral, ou seja, o corte é feito dentro da boca, pois as mucosas bucais tem uma melhor cicatrização e não deixam marca aparente. O paciente recebe anestesia geral ou anestesia e sedação. Depois, o médico procura as marcas anatômicas no interior de sua boca que indicam a localização das Bolas de Bichat. Uma incisão é feita e as bolsas de gordura são removidas parcialmente - raramente a operação retira-as totalmente. No entanto, caso alguma outra cirurgia que envolva uma incisão na pele esteja sendo feita, como o lifting facial, a bichectomia pode ser feita em associação. Nesses casos, quando a pele é levantada para que seja reposicionada, o especialista já aproveita e remove as Bolas de Bichat.

Duração da cirurgia
O tempo de duração da cirurgia dependerá da experiência do médico e de quaisquer eventuais complicações. Mas a bichectomia dura em média entre uma hora e uma hora e meia.

Possíveis complicações da bichectomia
A região onde estão localizadas as Bolas de Bichat está próxima de duas das ramificações do nervo do trigêmeo, o ramo maxilar (que acompanha todo o maxilar superior) e o ramo mandibular (que acompanha o maxilar inferior). Assim como vários outros nervos presentes no rosto, o nervo do trigêmeo é sensitivo e controla as sensações que se espalham pela face, enviando-as como mensagens ao cérebro. Caso o médico seja inexperiente e danifique esse nervo, pode causar inclusive uma paralisia facial.