Eventos

A maior pesquisa de beleza do mundo

Levantamento com mulheres de 16 países revela como elas lidam com a beleza

A Allergan, fabricante de produtos farmacêuticos e biológicos, realizou uma extensa pesquisa com mais de oito mil mulheres de 16 países diferentes, incluindo o Brasil.

Chamado de The Changing Face of Beauty: A Global Report, o levantamento revela que elas estão mais conscientes e abertas a melhorias estéticas e têm controlado a forma que o envelhecimento afeta sua aparência, como uma maneira de se sentirem mais confiantes.

A pesquisa concluiu que na Europa o envelhecimento é aceito com maior naturalidade e sutileza. Na Ásia elas querem uma transformação mais óbvia e no Oriente Médio as mulheres desejam ficar mais bonitas com resultados rápidos e eficientes que ressaltem suas melhores características. No entanto, todas concordam e estão unidas pelo desejo, cada vez maior, de controlar como sua aparência evolui com o passar do tempo. Para isso, utilizam de diversos recursos como filtros em fotografias, maquiagens ou procedimentos estéticos.

No Brasil, 34% das mulheres respondeu que uma pele bonita é o fator mais importante da beleza. E sobre a aceitação do uso de preenchedores faciais, 76% acredita que o procedimento se tornou mais aceitável nos últimos cinco anos e o mesmo índice disse que o tratamento promove um visual natural.

A PESQUISA NO MUNDO

Nova perspectiva: ficando bonita para MIM

O desejo de aumentar a autoconfiança (42%) é tão importante quanto melhorar a estética da pele flácida (42%). Quase três quartos (74%) se esforçam para ficar bonitas para si mesmas, em primeiro lugar. O parceiro (37%) e os amigos (15%) têm menos influência nisso.

Pele, o novo ideal de beleza

Ao definir a beleza exterior, a qualidade e o aspecto da pele (56%) são tão importantes quanto as formas do corpo (56%).
As palavras usadas para descrever a qualidade da pele – por exemplo, “aspecto”, “brilhante”, “limpa”, “impecável” – são as mais frequentes da beleza feminina.

Injetáveis: uma escolha de beleza em todo o mundo

65% concordam que preenchimentos faciais são mais aceitos socialmente hoje em dia do que eram há cinco anos. Os maiores níveis de aceitação foram observados na Tailândia (80%), Brasil (76%) e México (76%). Os três principais países que fazem uso de preenchimentos faciais ou consideram fazê-lo são Turquia (96%), Tailândia (90%) e Brasil (72%).

revista-viva-harmonia-edicao-n5
Esta matéria foi publicada originalmente na 5ª edição da Revista Viva Harmonia, lançada em abril de 2017.

Topo
clinica harmonia laser e estética