Estilo de Vida
O feito à mão deixou de ser sinônimo de roupa careta para se tornar uma peça superfashionista.

A moda em tricot

Um dos queridinhos da estação outono/inverno, o tricot traz delicadeza e originalidade às peças.

Que o tricot é uma tendência para o inverno não é novidade. Nada pode ser mais lindo do que algo feito à mão. O tricô deixou de ser sinônimo de roupa careta para se tornar uma peça superfashionista. E não aparece só na tradicional blusa de lã, como também em cachecóis, luvas e tocas. Pontos bem trabalhados, como tranças, aparecem bastante em lindas blusas de tricot. O ponto queridinho e que foi destaque no inverno do Hemisfério Norte é o musgo. Ele surgiu como a principal tendência e aparece mais fechado em pontos maiores, com fios mais grossos, aliás, a tendência da vez é por lã mais grossa.

Tendências para o inverno

A peça must have deste inverno vai ser o maxicachecol em ponto musgo, que aparece em cores neutras, como preto, off-white, bege e tons terrosos suaves. A cartela de cores para as peças em tricot é rica em tons neutros, terrosos, vermelho, bordô e verde militar. O ombro a ombro também continua em alta.  Com a melhor inspiração, o decote chega para esse inverno com opções para diferentes estilos: têm peças que apostam forte na sensualidade, enquanto outras trazem uma pegada mais hippie com batas soltinhas do corpo.

Entrando na tendência do brilho, o tricot ganha fios em cores metálicas. As peças podem surgir também com acabamento plissado. O famoso ponto-barras é tendência também. Os patches seguem em alta para esse outono/inverno e aparecem nas blusas de tricot, casacos, tocas, luvas e até nos cachecóis. O tricot de malharia também continua na moda e surge nas mais diversas peças que são tendência para essa temporada. Os conjuntinhos e vestidos nesse estilo prometem ser desejo absoluto.

Rafaela Tomazzoni: tricot com cor e personalidade 

Rafaela Tomazzoni é um nome que tem se destacado no cenário gaúcho de design de moda com a criação de peças em malharia retilínea, em um trabalho que esbanja originalidade, atemporalidade e não poupa nuances de cores e texturas. Com uma proposta inovadora que busca contrapontos entre o artesanal e o tecnológico, a estilista de Caxias do Sul desenvolve uma moda totalmente autoral, desenhando e dando vida a roupas e acessórios que prezam pelo bom gosto, pela durabilidade e que fogem dos domínios das tendências fashion.

Com uma trajetória que teve início na Friolã, tradicional malharia caxiense gerenciada pela família há mais de 40 anos, encantou-se ainda na infância pelo rico universo dos teares. Além da técnica que carrega em seu DNA, Rafaela aprimorou suas habilidades criativas nos cursos de Moda e Estilo na Universidade de Caxias do Sul e de Fashion Design pela Accademia Italiana de Firenze. A grife de knitwear que há três anos carrega o nome e sobrenome da estilista foi uma evolução natural de uma história profissional que se desenvolveu em meio a agulhas e fios. 

Inspiração estrangeira

Tendo as tramas coloridas como marca registrada, a grife Rafaela Tomazzoni tem como premissa valorizar o handmade incorporado ao que há de mais moderno em tecnologias de tecelagem – que hoje são realidade e estão em constante evolução –, fomentando a mão de obra local e firmando a marca como uma das queridinhas das apaixonadas por tricot.

Outra assinatura da estilista são as coleções que costumam trazer uma figura feminina como tema. No leque de personalidades que já inspiraram as criações da grife, nomes marcantes como Brigitte Bardot, Emilie Flöge, Virginia Woolf e Josephine Baker. A coleção, lançada para a temporada outono/inverno de 2017, teve, pela primeira vez, a personagem de uma obra cinematográfica como musa inspiradora.

Lara Antipova, a protagonista do longa Doutor Jivago, emprestou suas características para que a designer de moda pudesse desenvolver casacos, vestidos, saias, blusas e acessórios que equilibram a força e a delicadeza da figura ficcional. Batizada com o nome da personagem, a Coleção Lara é dividida em quatro temas que exploram a riqueza de aspectos que envolvem o enredo do filme, resultando em peças que carregam em si um sem fim de referências à cultura e paisagens da Rússia.

Um trabalho feito com amor

Rafaela entende que o feito à mão valoriza o trabalho local e resgata técnicas ancestrais, imprimindo um ritmo mais lento de produção, abrindo portas para o que ela chama de produtos que trazem sentimentos. “É um contraponto ao fast fashion e consumo desenfreado. Precisamos lutar contra a exploração da mão de obra”, defende.

A estilista também trabalha com o desperdício zero, que garante ser possível com o uso de tecnologia de ponta na tecelagem. “O reaproveitamento de resíduos têxteis é uma cultura que herdei da minha mãe e sempre faz parte do meu trabalho.”

O trabalho de Rafaela Tomazzoni pode ser encontrado no Knit Studio (Rua Ângelo Chiarello, 2811, sala 1201, bairro Pio X, Caxias do Sul) ou no e-commerce próprio (www.rafaelatomazzoni.com.br), com entrega em todo o país.

revista-viva-harmonia-edicao-n5
Esta matéria foi publicada originalmente na 5ª edição da Revista Viva Harmonia, lançada em abril de 2017.

Deixe um comentário

Veja Também

Topo
Open chat