Dicas
Saiba tudo sobre a profissão de personal organizer.

Personal organizer: você já pensou em ter um?

24 junho 2020

Organizar armários e espaços da casa com métodos inteligentes e práticos. Em resumo, é o que faz um personal organizer, uma nova profissão que vem chegando ao mercado brasileiro com a promessa de solucionar a vida de pessoas que não têm tempo ou disciplina para pensar em um sistema de organização sozinhas. É crescente a demanda por consultores que organizem pertences de maneira personalizada e exclusiva em ambientes residenciais com foco na funcionalidade, praticidade e otimização de espaços.

Josilene Maria Martins, proprietária da Mania de Maria, transformou a habilidade que tinha para organizar coisas na profissão que já exerce há um ano. Ela vai à casa do cliente, avalia o que precisa ser feito, conhece o perfil e… mãos à obra! Segundo ela, armários e closets lideram os pedidos de organização.

Como funciona o trabalho do personal organizer?

O trabalho de organização envolve equipamentos, técnicas, métodos e uma equipe treinada. “Chegam a ser de um a quatro ajudantes, de acordo com o tamanho do cômodo a ser organizado. Pessoas da minha extrema confiança, que entendem como é delicado estar no closet de alguém, abrindo as suas gavetas. Trabalho em ambientes muito íntimos. Sem discrição, sensibilidade e confiança, não dá para trabalhar”, explica. Outro detalhe é que a organização feita pela profissional não é uma ação pontual. Ela ensina o cliente a manter tudo depois.

“Eu sempre fui organizada e já fazia isso. Quando descobri, consegui organizar a minha casa e ajudar as outras pessoas também. Foi aí que resolvi abrir minha empresa, a Mania de Maria, e trabalhar com organização, pois queria dividir essa habilidade com as pessoas que precisam ser mais organizadas e não têm tempo”, ressalta.

O maior erro das pessoas na hora de tentar deixar a casa organizada é não categorizar o que tem. É preciso tirar tudo do armário para visualizar todas as peças antes de arrumá-las. “As pessoas não sabem a diferença entre organizar e arrumar. Quando arrumamos colocamos, por exemplo, calcinhas em uma gaveta; quando organizamos, fazemos a triagem do que realmente se usa, padronizamos as dobras da calcinha, e fazemos divisórias para delimitar o lugar correto de cada uma. Criar o lugar certo para cada item garante praticidade e economia de tempo”, ensina.

O segredo da boa organização

Conforme a especialista, o segredo da boca organização é manter em casa somente o que você usa. “Pense: usei no último ano? Não? Então passe para frente, venda, doe. Muitas vezes o que não usamos está ocupando o lugar do que realmente é importante.” Delimitar o lugar correto para cada item de acordo com a rotina familiar é outra regra básica. “Estudos mostram que quem é desorganizado perde cerca de 15 minutos por dia procurando a roupa que vai usar. Um tempo que pode ser usado para passar com a família, tomar um café da manhã com mais calma, sair mais cedo de casa para não se atrasar no trabalho… Um ambiente organizado é um ambiente prático e aconchegante”, completa. 

Dicas da Mania de Maria

Guarde as roupas por categoria, como trabalho, lazer e noite. E, ainda, separe-as por cores e por espessuras — das mais grossas às mais finas.

No caso de guarda-roupas, aposte nos organizadores de gavetas, que facilitam a organização de calcinhas, cuecas, meias e muitos outros itens pequenos dentro de uma gaveta.

Roupas:

Cada tipo de roupa tem uma maneira específica de ser dobrada, conforme, é claro, o tamanho da gaveta ou do armário. Caso você tenha uma gaveta pequena e muitas camisetas, faça dobraduras pequenas e as sobreponha com uma pontinha sobrando, de modo que, ao abrir o compartimento, possa ver todas.

Sapatos:

Para os sapatos, o ideal é que eles fiquem em uma sapateira e com a sola para baixo. Uma dica é colocar um pé do par em frente ao outro para que todos caibam.

Cama e banho:

Já para a roupa de cama e banho, o melhor é guardar em um roupeiro. Se não for possível, guarde os lençóis dentro da fronha do mesmo conjunto para facilitar na hora de pegá-los.

Cozinha:

Para a cozinha, uma boa sugestão: na geladeira, pequenos truques facilitam a organização. Um exemplo é separar os itens de café da manhã, como manteiga e requeijão, em uma cestinha dentro da geladeira, o que facilita quando está todo mundo com pressa de manhã. Você pega a cestinha, coloca na mesa e, quando terminar, guarda com facilidade. Se está buscando uma reeducação alimentar, deixe à vista frutas e verduras. Faça uma gaveta com os alimentos que são de uso diário para facilitar a rotina.

Por onde começar

1. Descarte

– doação, bazar ou jogar fora

2. Categorização

– agrupar os itens semelhantes para serem armazenados no mesmo local

3. Setorização

– definir o local onde o produto será armazenado

4. Padronização

– como será guardado, tipo de dobra, em cestinho, em caixa, etc

5. Manutenção 

 

Ambiente organizado.com.br

 

Sonia Hecher, autora do blog www.ambienteorganizado.com.br, trabalha como personal organizer desde 2013. O interesse por organização surgiu ainda na infância e foi determinante na escolha do curso universitário (Secretariado Executivo) e no exercício da profissão. “Trabalhei como secretária executiva durante muitos anos no segmento corporativo, em empresas de grande porte, onde tudo tem que funcionar perfeitamente. Manter um alto grau de profissionalismo, determinação, comprometimento e foco nos resultados contribuiu para aprimorar minha habilidade de organizar. Em determinado momento, achei que poderia oferecer essas soluções para outras pessoas também”, conta.

Trabalho em equipe?

Sonia prefere trabalhar sozinha, uma vez que entende que o envolvimento com o cliente é a parte mais importante do trabalho. “É olho no olho, troca de energia e de experiências, a pessoa abre a casa e abre um pouco da vida dela também. A organização tem um componente visível, mas tem outro que é intangível. A organização física faz o cliente olhar para dentro de si e perceber que algumas questões internas também podem ser organizadas. É recompensador observar a conscientização e a mudança das pessoas”, reflete.

Conforme Sonia, a organização não é uma atividade em si, mas um processo. “O maior erro que as pessoas cometem é organizar a casa, num determinado momento (ou contratar um personal organizer para fazer isso) e achar que não é necessário fazer mais nada dali em diante. O processo é contínuo. Mas existem técnicas que facilitam a manutenção desse processo”, ensina.

Dicas para manter a organização da casa

Na organização pessoal, não procrastinar. Para que a organização se mantenha é preciso resolver o que for possível hoje. Senão amanhã teremos as pendências do hoje e de amanhã também. Na organização residencial, livrar-se dos excessos, praticar o desapego e o descarte, porque “menos é mais”.

De acordo com a especialista, a desorganização causa confusão mental, estresse, gastos desnecessários e afeta muito a produtividade pessoal. Ao contrário, a organização possibilita o gerenciamento do próprio tempo, traz funcionalidade, qualidade de vida e uma sensação de bem-estar e felicidade. “Muitas pessoas têm dificuldade, sim, por fatores pessoais, questões emocionais, excessos, apego, consumismo ou porque nunca aprenderam nenhum método de organização. Alguns clientes se emocionam e choram, dizendo que transformei a vida deles e os libertei de muitas coisas, inclusive do passado”, finaliza.


Deixe um comentário

Categorias

Topo
Open chat